Marcos Antonio Gospel

Loading...

sábado, 12 de março de 2011

Conselho é contra ensino religioso nas escolas


O Conselho Municipal de Educação da cidade do Rio emitiu um parecer contrário a implantação do ensino religioso nas escolas públicas até que o STF (Superior Tribunal Federal) julgue a ação de inconstitucionalidade sobre o tema movida pela Procuradoria Geral da República. O parecer foi aprovado por unanimidade e publicado no Diário Oficial do Município de 24 de fevereiro.
A relatora Rita Marisa Ribes Pereira argumentou que o artigo 33 da Lei 9.394, de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, de 20 de dezembro de 1996, trata do tema com inconsistência.
Ela questionou: se a frequência nas aulas do ensino é facultativa, como estabelece o artigo, como elas podem fazer parte da carga horária, conforme diz a mesma lei?
Os conselheiros levantaram outras questões, como os critérios para credenciar professores, o respeito à diversidade religiosa e o relacionamento entre igrejas e Estado laico, que é proibido pela Constituição Federal.
Por causa dos “muitos questionamentos em aberto e as consequências administrativas”, disse a relatora, a Secretaria de Educação não deve tomar nenhuma decisão até que saia o julgamento do STF.
Mas independente do que for decidido pela Justiça, o conselho já firmou a compreensão de que o ensino religioso não constitui uma “área de conhecimento específico”, devendo, portanto, ficar fora do currículo escolar.
Com informação do Diário Oficial do Rio, via Paulopes

Deus vai continuar na nota de dólar


A Corte Suprema dos Estados Unidos recusou o pedido de um ateu, advogado Michael Newdow, para que fosse retirado das notas e moedas do dólar americano a expressão In God we trust (Confiamos em Deus). Michael que é diretor da associação ateísta FACTS, entrou com um pedido de inconstitucionalidade com o argumento de que o estado é laico e, além disso, a mensagem é discriminatória porque promove uma religião monoteísta.
A inscrição foi introduzida nas moedas nos anos 70 do século 19 e nas cédulas, nos 50 do século 20. Uma pesquisa feita pelo Instituto Gallup em 2003 revelou que 90% dos norte-americanos gostam da referência a Deus em seu dinheiro.
O advogado já tinha obtido uma sentença desfavorável em uma ação em que contestou o Juramento de Lealdade que faz menção a Deus e que é obrigatória em escolas de alguns Estados. Ele informou encaminhará à Corte Suprema um pedido de reconsideração. Ele disse saber que o seu pedido tinha poucas chances de ser apreciado pela Corte, mas o seu objetivo, com a ação, foi manter na imprensa uma discussão sobre da laicidade do Estado, na expectativa de que um dia, quanto a isso, a Constituição venha a ser cumprida.
A inscrição já tinha sido submetida a um tribunal de instância inferior, o de San Francisco, que a considerou constitucional porque não advoga nenhuma religião. Para o tribunal, a frase “Confiamos em Deus” é “cerimonial e patriótica”.
Para Michael, decisões como essa confirmam que os ateus são hoje o que os negros e homossexuais já foram nos Estados Unidos: vítimas de ferrenha discriminação.
Com informação das agências e da BBC. via Paulopes

Satanistas são condenados por abuso de menores


Quatro britânicos, supostamente integrantes de um culto satânico, foram considerados culpados de mais de 40 crimes sexuais contra jovens, incluindo menores de idade.
Colin Batley, 48, tido como o líder do grupo, foi considerado culpado de 35 dos crimes, incluindo estupros. Sua esposa, Elaine, e outras duas mulheres também foram condenadas.
Durante as cinco semanas de julgamento na cidade de Swansea (sul do Reino Unido), muitas testemunhas, atualmente adultos, deram detalhes dos abusos que sofreram, ocorridos quando ainda eram crianças e adolescentes.
Os crimes sexuais teriam ocorrido ao longo de décadas na cidade de Kidwelly, perto de Swansea, e eram muitas vezes relacionados com aparentes rituais.
A Justiça deve anunciar as sentenças dos condenados na próxima sexta-feira.
Fonte: FSP – BBC Brasil

quinta-feira, 10 de março de 2011

AS NOVAS TECNOLOGIAS USADAS NOS CULTOS

A Bíblia RV1960 é o nome da aplicação que os atendentes da Igreja Pentescotal da Estação Central no Chile, usaram neste domingo.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
O culto tecnológico realizado, caracterizado pelo uso do telefone celular somente, foi realizado pelo presidente do Concílio Nacional das Igrejas Evangélicas do Chile, Eduardo Durán.
“A palavra de Deus se faz cada dia mais acessível às pessoas comuns,” disse Durán em sua reflexão dominical. “Será fundamental para a evangelização e também divulgar o reino de Deus a todo o momento.”
O Concílio Nacional das Igrejas Evangélicas, teve a iniciativa que considera Bíblias digitais contidas em dispositivos eletrônicos como o mp4, celulares, Ipad e notebook.
Foi assim que se deu início ao “Tecno culto” onde cada um levou seu telefone pessoal para poder acessar os livros do Antigo e Novo Testamento.
A cerimônia foi patrocinada pela empresa SONDA e 3 Génesis, companhia de telecomunicações móveis da comunidade evangélica.
A organização 3 Génesis tem a missão de, principalmente, desenvolver a acessibilidade aos textos fundamentais ao Cristianismo.
“O que esperamos é ocupar todos os dispositivos que a tecnologia nos entrega em função de poder chegar à membresia de maneira mais cômoda,” disse Cristián Nieto, organizador do evento.
Durante a reunião, os assistentes receberam os conteúdos das mensagens bíblicas, anotações do sermão e as letras dos hinos religiosos através do Bluetooth, Wi-Fi, banda larga e outras formas de conexão inalâmbrica existentes no lugar.
“Essa é uma revolução tecnológica muito forte que ainda não posso ter dimensão. É um benefício para os crentes,” disse Cristián Flores, presbítero luterano que acompanhou Durán na celebração, à Publimetro.
O objetivo desta experiência é estabelecer precedentes de como funcionará uma reunião habitual de uma Igreja estruturada somente com suportes eletrônicos e ao mesmo tempo determinar até onde é possível adaptar o exercício religioso no mundo digital.
Segundo os organizadores a iniciativa vai consolidar uma tecno-comunidade crescente cristã chilena, que vem se configurando desde o ano passado através da homologação das tecnologias de informação e que se espera que este ano possa chegar a milhões de evangélicos.
Para eles, a nível mundial, a Igreja evangélica será pioneira na adoção desta mudança destinada a usar de forma eficiente os dispositivos e as redes de comunicação.
O organizador Cristián Nieto, comparou a experiência à mudança transcendente que significou para a fé, contar coma Bíblia impressa, graças a Gutemberg e a imprensa.

quarta-feira, 9 de março de 2011

Igrejas evangélicas ameaçam Barack Obama


O presidente norte-americano Barack Obama, evangélico, poderá ter sérios problemas com cerca de 34 mil igrejas evangélicas que ameaçaram lhe retirar o apoio caso ele aprove o casamento de homossexuais.
Segundo o pastor Anthony Evans, líder da Igreja National Black Church Initiative, Barack Obama, “tem violado a fé cristã”, por não apoiar o ensino de Cristo sobre o matrimônio, que é formado por um homem e uma mulher.
As Igrejas Evangélicas negras e afroamericanas, esta criticando com extrema dureza o presidente Barack Obama, por sua decisão de deixar de defender a lei federal que impede o reconhecimento de matrimonio entre homossexuais em todo os Estados Unidos, e por essa razão devem repensar o seu grandioso apoio a Obama.
O Departamento de Justiça anunciou, que Obama, não irá defender a constitucionalidade da norma federal conhecida como Lei do Casamento (Defese Of Marriage Act) no tribunal onde esta sendo impugnada.
Fonte: Padom

terça-feira, 8 de março de 2011

EX-SAMBISTA ABANDONOU TUDO PARA SEGUIR JESUS


O jovem Carlos Alberto Peixoto Cruz, nascido em Belém do Pará e radicado no Rio de Janeiro desde a adolescência sonhava com o estrelato. O brilho das luzes da ribalta alimentou o desejo do rapaz em ingressar no mundo do samba, e aos 14 anos ele alcançou seu objetivo e passou a fazer parte da Escola de Samba União da Ilha.
A carreira como sambista trouxe a ilusão de que o mundo estava aos seus pés quando os espectadores o ovacionavam após cada apresentação. Mas, logo procurava refúgio no consumo de entorpecentes, e a alegria da qual se considerava o principal expoente, se transformava em amargura e dor.
“Naquela época eu imaginava que as portas da fama e do sucesso se abririam com mais facilidade, caso eu fosse um integrante de uma escola de samba. Eu sonhava com as cores, luzes e a passarela do samba. No meu entender, aquele seria o meu destino. Também percebi que os dirigentes das escolas de samba ostentavam riqueza, com aqueles belos cordões de ouro. Em 1982, eu fui apresentado à Escola de Samba União da Ilha, no bairro carioca da Ilha do Governador, na qual permaneci por 12 anos”, revela Carlos.
Mas o tempo se encarregou em revelar a Carlos que a alegria contagiante divulgada pelos carnavalescos, não passava de um embuste; os prazeres da carne e suas concupiscências tão bem representados nas letras das músicas das escolas de samba não foram suficientes para aplacar a infelicidade daquele jovem que buscava a fama. A desilusão não tardou a bater à sua porta.
Outro fator que desestabilizou ainda mais a vida de Carlos foi o consumo de entorpecentes. Influenciado pelos colegas da escola de samba, o jovem passou a subir os morros cariocas a fim de conseguir um breve alento à sua angústia, acreditando que as “viagens” que fazia sob o efeito do alucinógeno era a única maneira de alcançar o prazer. “Eu conheci as drogas e por 12 anos fui viciado em cocaína. Mas eu não tive um envolvimento profundo com o tráfico”, lembra Carlos.
Enquanto permaneceu no mundo do samba, Carlos trabalhou ativamente e teve contato com celebridades: compôs vinhetas para a Rede Globo, participou de desfiles e realizou vários shows. Tornou-se conhecido ao ser indicado para disputar o Estandarte de Ouro, (prêmio instituído pelo jornal O Globo em 1972 e, desde então, vem premiando anualmente os destaques do Carnaval).
Encontro com Cristo
No entanto, a combinação explosiva do consumo de drogas e noites sem dormir fizeram efeito, e ele baixou em um leito de uma clínica, com o organismo debilitado por uma pneumonia, que quase o matou. Mas enquanto esteve internado, algo sobrenatural aconteceu. “Eu escutei uma voz chamar o meu nome na enfermaria, e quando este fenômeno acontecia, eu desmaiava. Quando ocorreu pela quarta vez, eu não resisti e chorei; lembrei-me que já era uma pessoa conhecida na sociedade e não recebia visitas. Hoje eu compreendo que o Senhor permitiu a ausência daquelas pessoas até eu reconhecer a minha fragilidade. Depois minha mãe, Dayse Peixoto, e outros parentes foram me visitar na clínica. Minha saudosa tia Leopoldina orava muito por mim e eu fiz um voto ao Senhor que se eu fosse embora daquele lugar, passaria a servi-Lo”, lembra Carlos. Mais tarde, a médica o aconselhou a voltar para casa pelo fato de seu organismo estar muito debilitado e os antibióticos não surtirem mais efeito.
Tempos depois, Carlos reencontrou a médica que o desenganou. Ele conta que a doutora e disse que o conhecia de algum lugar. “Eu sou aquele paciente que a senhora desenganou”, respondeu Carlos. A médica riu do acontecimento e foi uma oportunidade do ex-paciente anunciar o Evangelho para ela.
Liberado pelos médicos, Carlos visitou a Igreja Mundial de Jesus Cristo, onde abandonou a vida de drogas e promiscuidade. Mais tarde ele compareceu a um congresso de jovens na Assembleia de Deus na Cacuia, sub-bairro da Ilha do Governador e passou a frequentá-la. “Tudo o que eu possuo, inclusive a minha esposa, Jenaína Brígida Peixoto, consegui depois que me converti a Cristo. Hoje eu sou proprietário de uma empresa de quentinhas, sou presbítero e exerço função de vice-dirigente de uma de nossas filiais, a congregação de Rosa de Saron. Mas quando as pessoas me questionam sobre meu passado, eu respondo que este mundo parece ser perfeito, mas quem conhece a Cristo os olhos são abertos. Tudo é passageiro”.
Fonte: CPAD News

segunda-feira, 7 de março de 2011

Rivaldo fala como aceitou Jesus


O jogador Rivaldo, do São Paulo, contou em uma entrevista ao jornal Folha de São Paulo, sobre como foi a sua conversão a Jesus. Casado pela segunda vez, com a evangélica Eliza, Rivaldo, 38 anos, conta que foi a sua esposa a grande responsável por isso.
Ele revelou que esta se deu, na cidade de Curitiba, em 2004. “Foi em 19 de abril de 2004, dia do meu aniversário. Fazia 20 dias que uma coisa me falava que eu ia morrer de acidente de carro. E isso me levava a dirigir, mesmo sem motivo. Tava voltando de Mogi Mirim e ouvi: É hoje, é hoje que você vai morrer. Eu vinha na Rodovia dos Bandeirantes, sempre na última pista, para ficar bem longe de caminhão. Mas também ouvia: “Se você me aceitar, não morre”. Cheguei ao apartamento aonde morava e disse pra minha esposa: “Hoje eu quero aceitar Jesus”. Ela pegou a Bíblia, orou comigo e aí nunca mais escutei aquilo. Se eu já conhecesse Jesus, jamais teria me separado, porque Deus é contra o divórcio”.
Fonte: Folha de São Paulo

domingo, 6 de março de 2011

DEPUTADO HOMOSSEXUAL FAZ AMEAÇA A IGREJA


O deputado gay Jean Wyllys, famoso por ter ganho uma das edições do Big Brother Brasil, oficializou sua guerra contra as igrejas evangélicas. Em seu primeiro discurso na Câmara comemorou ser o primeiro gay assumido a ser eleito deputado e que lutará contra os cristãos e a favor da agenda gay. Jean também afirmou que seus atos são porque “luta pelos verdadeiros cristãos”. Entre seus principais anúncios destacam-se:
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel

Abertura da contabilidade das Igrejas Evangélicas e por em discussão a imunidade fiscal das igrejas

O deputado Jean Wyllys, do PSOL-RJ, pretende colocar em discussão no Congresso Nacional a imunidade fiscal das igrejas e propor a abertura de sua contabilidade para saber o destino do dízimo. A proposta de examinar as contas das igrejas é um contra-ataque à articulação dos deputados evangélicos para derrubar a portaria do Ministério da Fazenda que autoriza a partir deste ano que homossexuais com união estável façam declaração conjunta do Imposto de Renda, beneficiando-se com abatimento. O ex-BBB é o primeiro deputado que se elegeu colocando-se na campanha como representante dos homossexuais.
O deputado Ronaldo Fonseca (PR-DF) é quem está arregimentando apoio para invalidar a portaria. Um de seus argumentos é de que a concessão do benefício fiscal é uma exceção, como se os homossexuais fossem cidadãos especiais, o que é ilegal porque a Constituição estabelece que todos são iguais perante à lei. Ele disse que vai convocar o ministro Guido Mantega, da Fazenda, para tentar convencê-lo a recuar da medida.
Wyllys disse que também vai usar a ilegalidade e a exceção para questionar o regime fiscal privilegiado das igrejas. “Posso também exigir do ministro uma explicação por que as igrejas não prestam contas à sociedade. Se os partidos políticos prestam, por que igrejas não?”. Para Wyllys, a articulação dos evangélicos é homofóbica. Ele vai se reunir como lideranças que defendem as causas dos homossexuais, como a senadora Marta Suplicy (PT-SP), para organizar a reação aos evangélicos.
Fonseca, que é também pastor da Igreja Assembleia de Deus, disse que não aceita que o benefício aos gays seja aprovado apenas por uma “canetada”. “Tem de haver debate”. Wyllys rebateu dizendo que a imunidade fiscal das igrejas também tem de ser questionada.

PEC do casamento gay

O deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ), ex-BBB, afirmou nesta quinta-feira (24), em seu discurso de estreia na Câmara, que pretende apresentar um projeto de emenda à Constituição (PEC) que garanta o direito do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo.
“Em parceria com outros sete parlamentares, estou reestruturando a Frente Parlamentar Mista pela Cidadania GLBT [Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgênero] e apresentando uma proposta de emenda constitucional que assegura aos homossexuais o direito do casamento civil. Se o estado é laico, os homossexuais têm de ter todos os direitos e leis garantidos. Inclusive o direito ao casamento civil”, disse o deputado.
Na análise do parlamentar, a competência sobre o casamento civil não deve ser das igrejas. “Se um casal pode se divorciar e em seguida partir cada um para novos casamentos é porque o casamento civil não é da competência das igrejas, nem das religiões”, declarou.
“Eu sou o primeiro homossexual assumido sem homofobia internalizada e ligado ao movimento GLBT a assumir como deputado federal. Eu disse que este seria o norte do meu mandato e vai ser”, afirmou o parlamentar, que no último sábado participou de uma manifestação em São Paulo contra a homofobia.
Jean Wyllys afirmou ainda que, na Câmara, vai integrar a Comissão de Finanças e Tributação, além de ser suplente na Comissão de Direitos Humanos.

Legalização de todos os projetos pró-gay, incluindo PLC 122

A senadora Marta Suplicy (PT-SP) já desarquivou o projeto que criminaliza a homofobia. O debate que parece não ter fim mobilizou as duas casas na última semana. De modo especial quando o deputado Jean Wyllys (PSOL-RJ) fez seu discurso de estreia na Câmara.
Ele deixou claro sua posição e alfinetou a bancada evangélica, dizendo ter tido uma criação cristã, asseverando: “Se por um lado o cristianismo fundamentalista que vigora no Congresso Federal e sua ameaça ao estado democrático e de direito nos apavoram, por outro é inegável que foi o cristianismo livre de fundamentalismo que nos trouxe a ideia de que o que torna um homem virtuoso são seus atos. Sim, porque para o verdadeiro cristianismo um ser humano é virtuoso quando age em favor do bem comum”.
Wyllys garantiu ainda que lutará pelos direitos dos praticantes de religiões afro-brasileiras. Em entrevista recente à revista Época, ele afirmou que defende os verdadeiros cristãos: “o valor da vida e o respeito ao outro”.
O senador evangélico Magno Malta (PR-ES), membro da “Frente da Família”, e um dos líderes da bancada evangélica no Senado rebateu as propostas de Suplicy e Wyllys. Ele argumenta que:
“Se nós aprovarmos um projeto desse que você é criminoso por não aceitar a opção sexual de alguém, é claro, é como se você estivesse legalizando a pedofilia, o sadomasoquismo, a bestialidade”.
Disse ainda diz não ter dúvidas de que o projeto será arquivado. A Frente da Família também conta com a participação de parlamentares católicos, mas é menor em tamanho que a frente pró-gay. Estima-se que na Câmara Federal os que assumem defender interesses de evangélicos e católicos totalizem 85, enquanto os que já se declararam favoráveis ao reconhecimento dos direitos dos homossexuais cheguem a 154.

sábado, 5 de março de 2011

Carnaval a luz da Bíblia

O Carnaval, essa festa que arrebata multidões para as ruas, promove desfiles suntuosos, comilança, excessos em geral e também muita violência, liberalidade sexual etc. Ao estudarmos a origem do Carnaval, vemos que ele foi uma festa instituída para que as pessoas pudessem se esbaldar com comidas e festa antes que chegasse o momento de consagração e jejum que precede a Páscoa, a Quaresma.
Veja o que a The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 nos diz a respeito:
“O Carnaval é uma celebração que combina desfiles, enfeites, festas folclóricas e comilança que é comumente mantido nos países católicos durante a semana que precede a Quaresma. Carnaval, provavelmente vem da palavra latina “carnelevarium” (Eliminação da carne), tipicamente começa cedo no ano novo, geralmente no Epifânio, 6 de Janeiro, e termina em Fevereiro com a Mardi Gras na terça-feira da penitência (Shrove Tuesday).” (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
Em contra partida vemos que isso era apenas um pretexto para que os romanos e gregos continuassem com suas comemorações pagãs, apenas com outro nome, já que a Igreja Católica era quem ditava as ordens na época e não era nada ortodoxo se manter uma comemoração pagã em meio a um mundo que se dizia Cristão.
“Provavelmente originário dos “Ritos da Fertilidade da Primavera Pagã”, o primeiro carnaval que se tem origem foi na Festa de Osiris no Egito, o evento que marca o recuo das águas do Nilo. Os Carnavais alcançaram o pico de distúrbio, desordem, excesso, orgia e desperdício, junto com a Bacchanalia Romana e a Saturnalia. Durante a Idade Média a Igreja tentou controlar as comemorações. Papas algumas vezes serviam de patronos, então os piores excessos eram gradualmente eliminados e o carnaval era assimilado como o último festival antes da ascensão da Quaresma. A tradição do Carnaval ainda é comemorada na Bélgica, Itália, França e Alemanha. No hemisfério Ocidental, o principal carnaval acontece no Rio de Janeiro, Brasil (desde 1840) e a Mardi Gras em New Orleans, E.U.A. (dede 1857). Pré-Cristãos medievais e Carnavais modernos tem um papel temático importante. Eles celebram a morte do inverno e a celebração do renascimento da natureza, ultimamente reunimos o individual ao espiritual e aos códigos sociais da cultura. Ritos antigos de fertilidade, com eles sacrifícios aos deuses, exemplificam esse encontro, assim como fazem os jogos penitenciais Cristãos. Por outro lado, o carnaval permite paródias, e separação temporária de constrangimentos sociais e religiosos. Por exemplo, escravos são iguais aos seus mestres durante a Saturnália Romana; a festa medieval dos idiotas inclui uma missa blasfemiosa; e durante o carnaval fantasias sexuais e tabus sociais são, algumas vezes, temporariamente suspensos.” (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997.Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
A Enciclopédia Grolier exemplifica muito bem o que é, na verdade, o carnaval. Uma festa pagã que os católicos tentaram mascarar para parecer com uma festa cristã, assim como fizeram com o Natal. Os romanos adoravam comemorar com orgias, bebedices e glutonaria. A Bacchalia era a festa em homenagem a Baco, deus do vinho e da orgia, na Grécia, havia um deus muitíssimo semelhante a Baco, seu nome era Dionísio, da Mitologia Grega Dionísio era o deus do vinho e das orgias. Veja o que The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997 diz a respeito da Bacchanalia, ou Bacanal, Baco e Dionísio e sobre o Festival Dionisiano:
“O Bacanal ou Bacchanalia era o Festival romano que celebrava os três dias de cada ano em honra a Baco, deus do vinho. Bebedices e orgias sexuais e outros excessos caracterizavam essa comemoração, o que ocasionou sua proibição em 186 dC.” (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
Essa descrição da Bacchanalia encaixa como uma luva em Carnaval
“Da Mitologia Romana, Baco era o Deus do vinho e da orgia. O filho de Semele e Júpiter, Baco era conhecido pelos gregos como Dionísio. Sua esposa era Ariadine.”
“Dionísio era o antigo deus grego da fertilidade, danças ritualísticas e misticismo. Ele também supostamente inventou o vinho e também foi considerado o patrono da poesia, música e do drama. Na lenda Órfica Dionísio era o filho de Zeus e Persephone; em outras lendas, de Zeus e Semele. Entre os 12 deuses do Monte Olimpo ele era retratado como um bonito jovem muitas vezes conduzido numa carruagem puxada por leopardos. Vestido com roupas de festa e segurando na mão uma taça e um bastão. Ele era geralmente acompanhado pela sua querida e atendido por Pan, Satyrs e Maenades. Ariadine, era seu único amor.”
“O Festival Dionisiano era muitas vezes orgíaco, adoradores algumas vezes superavam com êxtase e entusiasmo ou fervor religioso. O tema central dessa adoração era chamado Sparagmos: deixar de lado a vida animal, a comida dessa carne, e a bebida desse sangue. Jogos também faziam parte desse festival.” (The Grolier Multimedia Encyclopedia, 1997. Traduzido por Irlan de Alvarenga Cidade)
O Festival Dionisiano então, não parece ser a mesma coisa que a Bacchanalia e o Carnaval?
Nós, os Cristãos, não devemos concordar de modo algum com essa comemoração pagã, que na verdade é em homenagem a um falso deus, patrono da orgia, da bebedice e dos excessos, na verdade um demônio. Pense nisso.
Irlan de Alvarenga Cidade, via site Vivos

Igreja Batista vai desfilar no carnaval de Salvador

O carnaval de Salvador terá uma grande novidade neste ano. Nesta sexta, mais de mil foliões estarão saindo no bloco Sal da Terra. Até aí não teria nada mais a não ser que todos do bloco são evangélicos e em vez de musicas ímpias, estarão cantando louvores e exaltando o nome de Deus.
Os participantes são fiéis da Igreja Batista Missionária da Independência e afirmam que manterão a agitação, animação e a tradicional batucada baiana, mas também estarão louvando a Deus pelas ruas do Pelourinho. Gustavo Mercês, um dos organizadores do bloco gospel Sal da Terra, o “objetivo é levar uma mensagem verdadeira de paz, que não acabará com o fim do carnaval, e esperança a todos aqueles que encontrarmos pelas vielas do Pelourinho, mostrando que vem de Jesus toda nossa alegria”.
O primeiro desfile do bloco já aconteceu no último domingo, 27 de fevereiro, quando fizeram seu som baiano de Deus no circuito Dodô, Barra-Ondina.
O carnaval de Salvador será transmitido ao vivo pelo Youtube.
Fonte: Bahia Noticias



terça-feira, 1 de março de 2011

BISPO MACEDO DECLARA EM PREGAÇÃO QUE BEBE CERVEJA

Em uma pregação no dia 30 de janeiro o bispo Edir Macedo, líder da Igreja Universal e dono da Rede Record, afirmou que bebe cerveja e vinho. O tema da pregação era fé e religiosidade e o bispo afirmou que a religião proíbe as pessoas de várias coisas, mas a fé deixa-as livre. Ao comentar que bebe cerveja disse que tinha a consciência livre. Porém essa afirmação não agradou aos fiéis, pois a Universal tem um histórico de proibições às bebidas alcoólicas. O áudio do culto foi apagado do site oficial da denominação.
Visite: Gospel +, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Em decorrência desse fato o obreiro da Igreja Universal Alexandre Fernandes, dono do blog Cristão da Universal,  fez uma retratação dizendo que já estava cansado de falar sobre isso, mas sentiu necessidade de falar sobre a atitude do bispo. “E por que tanta gente se sentiu mal sobre isso? Eu posso dizer que em parte é culpa da igreja”, disse Alexandre. Ele explicou que as igrejas tradicionais surgiram na Europa, onde o alcoolismo imperava. O governo europeu criou centros de recuperação para alcoólatras, mediante ao grave problema. Tendo este cenário, missionários vieram ao Brasil com a mente de que beber só causa problemas.
Para o obreiro, beber moderadamente não é pecado e nem uma regra bíblica, mas afirmou que não apoia e que se outros membros quiserem trabalhar com ele na IURD como obreiros, não poderão ingerir álcool, pois não aceita. Para ele a questão é que não faz parte do perfil do cristão brasileiro ingerir bebida alcoólica. Ele aconselha aos fiéis da Universal a não condenarem o bispo e ressalta que a imagem dele já está negativa por causa da afirmação. Segundo ele, alguns obreiros não gostaram da afirmação e por conta disso, muitas pessoas estão questionando-o acerca desse fato.
O fiel Eduardo pareceu não gostar da afirmação: “Acredito que a IURD possa começar a se dividir a partir deste ano, como algumas grandes igrejas já estão divididas por divergência de ideias. Sou da IURD a 13 anos e sei que muitos Bispos e Pastores são contra o aborto e contra o consumo de bebidas alcoólicas, aprendi com o Pr Alexandre Mendes que não deveria beber álcool para dar bom exemplo como Cristão, achei que este era o espírito da igreja. Se a moda pega, daqui um pouco vai subir Bispo no altar dizendo que fuma, mas a consciência dele está tranquila, que fuma só de vez em quando.”
Já a fiel da Universal Luciana Fernandes estranhou a afirmação: “Tenho 13 anos de IURD, vivi em uma época aonde tudo era pecado. Obreira foi para o banco, porque foi assistir filme no cinema no dia de Santa Ceia, a outra só porque dançou na festa da famíla foi julgada, obreira que andava de calça capri na minha época era vista com maus olhos”. Recentemente a denominação criada por Edir Macedo vem gerando polêmicas com suas atitudes. Atualmente a Igreja Universal possui um partido político (PRB), é a favor do aborto e agora se mostra a favor de bebidas alcoólicas, a igreja também apoia o PT que é a favor da legalização do casamento gay e da PLC 122. Todas essas novas permissões surgiram através de afirmações do líder e fundador da denominação, o Bispo Edir Macedo.
A polêmica sobre o acontecimento diz respeito ao fato da Universal sempre ter se posicionado contra à ingestão de bebidas alcoólicas. A simples ingestão de cerveja com moderação já era visto como algo negativo e que poderia abrir caminho para coisas piores, o chamado “legalismo”. Em vários programas exibidos pela denominação o alcoolismo sempre foi visto com um grande problema e, segundo a própria IURD, ligado a demônio chamado “Zé Pilintra” que é constantemente expulso do corpo de fiéis que frequentam a famosa Sessão do Descarrego nos templos da denominação.
Embora a afirmação seja recente, a anos Edir Macedo já havia assumido a bebida como algo do dia a dia. Em sua biografia o Bispo afirma beber cálices de vinho algumas vezes ao dia. Em 2009 o Bispo aceitou R$2,6 milhões para a Record realizar uma cobertura especial do carnaval carioca diretamente do camarote de uma famosa marca de cerveja. Na ocasião a jornalista Maria Cândido da Record vestia uma camiseta da cerveja e entrevistava os famosos que estavam no camarote perguntando “por que o camarote da Brahma é o número 1?”
O bispo afirmou não sentir a consciência pesada em relação à afirmação e continuou a falar em seu blog sobre o tema religião e fé. Segundo escreveu Alexandre no blog Cristão da Universal é possível que a revista Veja faça menção às palavras de Edir Macedo.
Procurado pelo Gospel+ muitos fiéis, pastores e obreiros não quiseram ou não puderam falar para a reportagem sobre a afirmação do Bispo durante o culto. A grande maioria dos blogueiros que sempre comentavam as pregações de Edir Macedo ignoraram a afirmação ou apagaram seus textos sobre o assunto. Em blogs e comunidades que sempre acompanham e gravam as pregações do líder da Universal, os arquivos de áudio estão sendo apagados sumariamente. Não se sabe se é uma ordem vinda da Igreja Universal. A pregação original foi disponibilizada pela própria IURD no site oficial da denominação, mas também foi apagada após o surgimento da polêmica.